IBGE divulga prévia da inflação medida pelo IPCA-15 de 0,13% em agosto de 2018

Conforme o IPCA-15 – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 -, houve variações na inflação no mês de agosto de 2018 com base na prévia para o mês. De acordo o índice, a inflação encontrava-se em 0,13% até o final do mês de agosto deste ano, o menor resultado da prévia desde 2010, ano em que o indicador registrou a marca negativa de 0,05%. As notícias sobre a inflação são divulgadas pelo IBGE – Instituto Nacional de Geografia e Estatística – após a leitura do IPCA, índice de sua responsabilidade.

De acordo com o instituto, a divulgação sobre a prévia da inflação para o mês de agosto deste ano, aponta que o resultado foi inferior ao do mês de julho deste ano, ficando em 0,51 ponto percentual. Em julho deste ano, a variação para do IPCA 15 foi de 0,64%. No acumulado dos últimos 12 meses, o retrospecto também foi de queda para o índice, que encerrou o período em 4,30%. Em comparação com o mesmo período 2016/2017, o resultado foi de 4,53%.

De acordo com o IBGE, Transportes foi o grupo que apresentou a segunda maior variação em julho deste ano, demonstrando deflação de 0,87% no mês seguinte (agosto deste ano). Devido a queda deste importante item, outros itens, como Passagens aéreas, tiveram queda de 26,01% entre julho e agosto deste ano. Os outros itens que tiveram peso para a prévia do IPCA-15 foram os combustíveis. O etanol, o óleo diesel e a gasolina tiveram queda de 5,80%, 0,50% e 0,40%, respectivamente.

Mas outros itens tiveram uma variação positiva, como foi o caso do Ônibus interestadual, que teve um retrospecto positivo de 4,64% com base no reajuste realizado nas passagens de ônibus. O reajuste realizado no dia 2 de julho deste ano, deixou o preço das passagens 10,14% mais caras, puxando o IPCA-15 para cima. Já o grupo Alimentos teve uma retração de 0,03% em agosto deste ano. Um dos motivos é a Alimentação em domicílio, que teve uma variação negativa de 0,43%.

O preço de itens de suma importância para a economia, como o da cebola, do tomate e da batata-inglesa, encerraram o mês em queda de 29,72%, 16,41% e 15,49%, respectivamente. Já o leite longa vida e o arroz tiveram alta de 3,58% e 2,11%, respectivamente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *