Litoral de São Paulo registra aumento no número de animais mortos

O acúmulo de resíduos sólidos associado ao descarte incorreto desses dejetos coloca a vida de vários animais em risco. Quando essa perspectiva é levada aos litorais do país, não é apenas os animais marinhos que sofrem com esse grande problema, mas também os mamíferos e as aves que vivem nessas regiões.

Somente no litoral de São Paulo, o Instituto Gremar já registrou um total de 21,4% de aumento de animais mortos por causa da poluição neste ano. A comparação foi feita com o mesmo período no ano passado. Os dados coletados pelo instituto foram obtidos nas praias localizadas na Baixada Santista.

De acordo com a bióloga que trabalha no instituto, Rosane Farah, esses números eram mais do que esperados, considerando que os impactos ao meio ambiente ainda são os mesmos. “Podemos observar que grande parte desses animais que recebemos no instituto tiveram interação de alguma forma com o lixo descartado incorretamente. Já encontramos vários itens de descarte, como plásticos, sacolas, canudos, papéis de balas, entre outros”, revelou Rosane Farah.

Esse é um problema tão grande enfrentado no litoral paulista que 90% dos animais mortos recolhidos pelo instituto tinham contaminação por resíduos plásticos. Ou seja, o lixo descartado pelo homem é a causa de morte em 90% desses animais mortos.

Somente em 2018, o número de animais mortos recolhidos pelo instituto chegou a 873. Desse total, 289 eram aves, 80 eram mamíferos e outros 504 eram tartarugas. Em comparação com o ano de 2017, o registro era de 719 animais mortos recolhidos pelo instituto. Considerando os animais que foram resgatados e os que foram encontrados mortos, o Instituto Gremar registrou um total de 1.066 animais durante todo o ano de 2018.

Como o número só tem aumentado a cada ano, o instituto tem promovido ações investigativas para descobrir quais são os principais agentes poluidores dos mares e praias. Além disso, o instituto tem intensificado as notícias e ações sociais que promovem a conscientização da população em relação ao descarte correto desses materiais.

Segundo a bióloga, o aumento não significa que as pessoas estão descartando mais lixo. Na verdade, o aumento dos técnicos e monitores que atuam nas praias do litoral paulista proporcionaram uma maior cobertura de área, o que resulta em um número maior de animais encontrados.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *