Ciclistas protestam por mais mobilidade no aniversário de 465 anos de São Paulo

A cidade de São Paulo fez aniversário no dia 25 de janeiro, e um dos grandes desejos dos moradores da cidade todos os anos são mais ciclofaixas e mais segurança no trânsito, um presente que os paulistanos acreditam que São Paulo merece. Um dia como esse é um grande prazer para os moradores que vivem em uma cidade que completa 465 anos em 2019. Este ano, o desejo dos ciclistas é que a bicicleta se torne cada vez mais uma alternativa de transporte na cidade.

O engenheiro Randall Edmundo pedala 40 quilômetros pela cidade nos fins de semana e disse que é assim que mantém a forma: “Eu tenho 65 anos e estou com 69kg, preservo a saúde com o uso da bike todos os dias, instrumento excelente para isso”, disse Edmundo.

O dentista Alexandre Teixeira também escolheu os pedais para se exercitar e curtir a cidade: “Você tá no ambiente com outras pessoas, circulando, respirando, uma das melhores formas de Liberdade”.

É o que diz Marcelo Soares, ultraciclista acostumado a provas de até 10.000 Km. Ele pedalou durante 8 horas seguidas no dia 25 de janeiro deste ano como uma forma de chamar atenção para a necessidade de mais segurança para quem usa a bicicleta como forma de transporte. “Semana passada eu caí e o capacete que eu estava usando quebrou. Por causa da chuva, acho que uma árvore derrubou um fio grosso do poste e conforme o pneu pegou neste fio não teve jeito, me jogou de uma forma que cai bem rápido. As notícias não poderiam ter sidos boas se eu não estivesse protegido com o capacete”, explicou Soares.

Essa parte da segurança pelo menos, é responsabilidade de cada um. Muitos ciclistas não costumam usar capacete, mas deveriam devido aos riscos oferecidos em locais onde não existem ciclofaixas e nem ciclovias. Um capacete de ciclista custa entre R$ 60 e R$ 80, e pode ser encontrado em diversos pontos de venda especializados na cidade, uma das dicas lançadas pelos ciclistas no protesto.

Dia 25 de janeiro foi aniversário da cidade e a promessa de revitalização da Praça dos Ciclistas na Avenida Paulista foi um dos presentes que marcaram essa data. A praça é palco de encontro, de protestos e de mobilidade com a cidadania. “É daqui que saem as bicicletas toda sexta-feira, onde as pessoas muitas vezes buscam soluções junto ao governo e ao poder público para a situação da mobilidade na cidade, é aqui que o cicloativismo da cidade acontece. É um marco da cidade e envolve todos os cidadãos de São Paulo”, diz Daniel Mourão, porta-voz do projeto Praça das Bicicletas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *