Foco e persistência no trabalho

Muitos fundadores muitas vezes assumem muito mais do que podem mastigar apenas por sua natureza. Eles são como pegas, atraídos pela nova “coisa brilhante”. É difícil não dizer sim a novas oportunidades, novos recursos que poderiam ser construídos, envolver-se com um novo projeto paralelo ou o que for brilhante e novo no momento. Aprender a dizer “não” é uma habilidade difícil para um fundador aprender, mas às vezes dizer não é a única maneira de dobrar e manter o foco no que é importante.

Uma preferência por construir: Quando os fundadores trazem notícias de seu produto à existência, tendo começado sem nada, eles precisam ter a mentalidade de “construtor”. A dificuldade é mudar essa mentalidade e saber que “construa e eles virão” não é uma estratégia de marketing viável. Liberar seu produto para o mundo é difícil de fazer quando, como fundador, você vê todas as imperfeições e tem um roteiro completo de recursos que você está desesperado para construir. Os melhores fundadores sabem que construir o produto é fundamental, mas o foco deve ser inteiramente na construção para o usuário, não para satisfação própria.

A luta contra o perfeccionismo: “Feito é melhor que perfeito”. Em uma inicialização, essa afirmação é quase sempre verdadeira. A velocidade é de vital importância e fazer algo, sair do caminho e seguir para a próxima tarefa é o que todo fundador está buscando. No entanto, como acima, pode ser difícil saber que sua criação está no mundo e ainda é tímida de ser perfeita. Um ato de equilíbrio difícil para os fundadores administrarem, mas que é de importância crítica para manter o foco. Os fundadores têm que ficar de olho na relação velocidade versus qualidade versus custo e garantir que o equilíbrio correto esteja sendo alcançado para otimizar o crescimento.

Generalistas vs. especialistas: Minha última observação é que muitos fundadores são generalistas. Há exceções, é claro, mas como já discutimos, os fundadores precisam lidar com quase tudo. Como generalista, você tem que aprender o suficiente sobre cada tópico para sobreviver a curto prazo. A desvantagem disso é que os generalistas não são capazes de se concentrar em sua única ‘coisa’ e fazer isso bem.

Aplicativo chinês oferece alta concorrência no mercado que trata de redes sociais

Um aplicativo de origem chinesa é a nova aposta para concorrer com redes sociais bastante conhecidas, como o Instagram, por exemplo. O sucesso desse recurso tem ocorrido em razão de suas configurações. Chamado de Tik Tok, ele reúne diversas ferramentas peculiares de edição, possibilitando, dentre outras coisas, a criação e publicação de vídeos curtos.

Tal aplicativo foi lançado ainda em 2016 e tem apresentado crescente utilização a cada ano que passa. Outros aplicativos já tentaram competir com as tradicionais redes sociais da atualidade, mas não obtiveram sucesso. O Tik Tok, em contrapartida, tem conseguido se destacar no competitivo mercado, conforme matéria veiculada pelo Portal de Notícias Terra. No final de 2018 o software contava com 500 milhões de usurários em todo o mundo, pontua a publicação.

O modo de funcionamento do aplicativo se assemelha com o de outros já consagrados, como no caso daqueles que possuem serviços de publicações passageiras, conhecidos como “stories”. Ainda que o Tik Tok possua similaridades com outros softwares, há uma peculiaridade que tem conquistado o público. Trata-se da funcionalidade que permite aos seguidores remunerarem as pessoas que mais admirem. Assim sendo, é possível enviar moedas próprias a quem se desejar. Além disso, pode-se publicar anúncios ao longo da veiculação dos vídeos.

De acordo com a empresa CB Insights, responsável pela realização de consultorias corporativas, a produção do aplicativo em questão consiste na maior fonte de lucratividade de sua desenvolvedora, a Bytedance. Para se ter ideia, o software conseguiu ocasionar um faturamento de 75 bilhões de dólares em dois anos. Desse modo, a startup chinesa conseguiu superar até mesmo outras empresas de expressivo crescimento.

Fundada pelo empresário Zhang Yiming, um chinês que possui 35 anos, a empresa apresenta um caso raro de crescimento entre as companhias mais expressivas da China. Isso se deve ao fato da Bytedance ter conseguido sobreviver sem o apoio de outras companhias de renome no país. O maior desafio agora é conseguir expandir a empresa em outras localidades.

A consultora Apptopia realizou um levantamento acerca dos perfis dos usuários do aplicativo, apurando que 35% dos usuários têm idade até 20 anos. O fato do Tik Tok agradar prioritariamente os mais jovens, de acordo com a consultoria, ocorre por este ser divertido.

Saiba mais:

https://www.terra.com.br/noticias/tecnologia/hit-adolescente-app-chines-tiktok-busca-expansao,d4dfbdd4182be7c8996d4731e73859ab9ep1n6ur.html

Empreendedor e hoteleiro: Guilherme Paulus investe mais que só em hotéis

O empresário brasileiro especialista em hotelaria e turismo Guilherme Paulus tornou-se um dos líderes do setor de lazer mais respeitados do mundo.

As razões por trás da ascensão do líder da indústria são muitas, mas a sua vontade de trabalhar em uma variedade de áreas diferentes e explorar as opções abertas para suas empresas em diferentes partes do mundo podem ser vistas como os principais motivos para tanto sucesso.

Embora ele seja hoje um dos principais hoteleiros do mundo, Paulus também chegou a investir em várias áreas da indústria, incluindo companhias aéreas e excursões.

A carreira de Guilherme começou no início dos anos 1970, quando ele estava explorando as diferentes opções disponíveis para ele no auge dos seus 20 anos. O principal obstáculo para os planos do ex-estagiário da IBM foi a falta de financiamento para o seu sonho de entrar na indústria do turismo.

Um funcionário do governo local, Carlos Vicente Cerchiari, foi um apoiador voluntário do grupo da CVC, que abriu a sua primeira loja na comunidade brasileira de Santo André.

Apenas quatro anos depois, Carlos Vicente Cerchiari se afastou e permitiu a Guilherme Paulus assumir o controle total da CVC e transformá-la na empresa de turismo de renome internacional que conhecemos hoje e tanto ouvimos falar.

Ao longo da vida da empresa CVC, Guilherme Paulus esteve e ainda está disposto a olhar para fora do que muitos chamariam de sua zona de conforto de investimento.

Prova disso é que um dos primeiros investimentos feitos por Paulus fora da CVC foi a compra da companhia aérea Webjet, adquirida com uma única aeronave. Quando Paulus concluiu o seu trabalho com a Webjet apenas cinco anos após a sua compra em 2006, a companhia aérea já era a terceira maior de todo o Brasil.

No entanto, mesmo com toda essa grande disposição em criar novas cadeias de hotéis para turistas nacionais e estrangeiros, em nenhum momento o empresário deu as costas à marca CVC.

Enquanto muitos de seus rivais se mudaram para uma plataforma de vendas baseada na web, o empresário permaneceu dedicado ao uso de lojas em shoppings recém-construídos em todo o Brasil e em grandes cidades ao redor do mundo.

O tráfego de pedestres que passam pelas lojas da CVC continua sendo uma das principais razões para a construção de uma fortuna pessoal de mais de 1 bilhão de dólares em sua carreira de cinco décadas.

Outras conquistas do empreendedor e hoteleiro Guilherme Paulus

Por meio dos esforços de Paulus, a empresa CVC é considerada nos dias de hoje como a melhor empresa de turismo de todo o Brasil e de outros países também, como o Caribe, os Estados Unidos e, inclusive, dos continentes da América do Sul e da Europa.

A empresa de renome mundial tem, hoje, cerca de 30 mil parceiros de negócios na indústria do turismo e da hotelaria, como algumas transportadoras marítimas e terrestres, algumas companhias aéreas e alguns hotéis também.

O esforço de expansão do empresário Guilherme Paulus teve um efeito muito positivo na economia das localidades citadas anteriormente, pois foi capaz de desenvolver negócios em vários locais e fornecer também emprego a muitas e muitas pessoas.

Paulus igualmente já recebeu muitos prêmios, incluindo títulos honrosos no Brasil e em outros países por causa de sua imensa contribuição para a indústria do turismo.

Como escrever um plano de negócios vencedor

Seu plano de negócios é como um roteiro para o sucesso do seu negócio. Deve projetar de três a cinco anos no futuro como você pretende construir e expandir seus negócios.

Você não tem que se apressar com isso e escrever tudo em um dia, embora muitos o façam. Concentre-se em seus objetivos e como você espera alcançá-los e não tenha medo de escrever e reescrever seu plano de negócios.

Ter um resumo executivo: Você deve começar com um breve resumo executivo do seu plano. Defina seus objetivos e como você deseja alcançá-los. Este deve ser um instantâneo inteiro do seu perfil e objetivos.

Seja muito detalhado aqui. Qualquer um que investir em seu negócio estará analisando isso e eles vão querer entender suas metas para o seu negócio.

Você precisará de notícias e uma descrição da empresa: Em seguida, você precisa de uma descrição da empresa. Isso deve fornecer informações valiosas sobre o motivo pelo qual sua empresa é diferente de todas as outras que são semelhantes em espécie. Seja detalhado e projete quais mercados seu negócio servirá e por quê. Concentre-se na idade, sexo e outros detalhes para ter uma ideia de como fazer isso.

Detalhe é muito importante na descrição da sua empresa. Ninguém quer sequer olhar para uma empresa que não tenha um plano de negócios detalhado. Procure financiamento potencial escolhendo pessoas que pensam como você.

Pesquisa: Pesquise sua empresa com cuidado antes de lançar o seu negócio. Você vai querer saber tudo sobre a indústria, o mercado e sua concorrência. Quanto mais detalhado você puder, melhor. Isso lhe dará uma vantagem no mercado. Se você não tiver certeza sobre alguma coisa, pesquise os detalhes e verifique se eles são precisos.

Construa uma estrutura: Existem muitas maneiras de estruturar um negócio. Você vai querer examinar e explorar as várias opções e escolher a opção que melhor se adapte ao seu negócio específico. Isso deve incluir seu estilo de gerenciamento e também sua organização.

Se você vai ter funcionários ou fazer tudo sozinho e como você planeja lidar com as coisas, se você tem muito trabalho vindo. Você vai contratar funcionários temporários?

Carlos Alberto de Oliveira Andrade, proprietário da CAOA, é o Executivo do Ano

O prêmio “Carro do Ano” está em sua 52º edição, consagrando-se, ao longo do ano, o mais importante do setor automotivo nacional, e proporcionou uma merecida homenagem ao empreendedor Carlos Alberto de Oliveira Andrade. Tal premiação foi organizada pela revista AutoEsporte, da Editora Globo.

 

Na ocasião, Carlos Alberto de Oliveira Andrade declarou “Estou me sentindo muito feliz e honrado com esta emocionante homenagem,” acrescentou ainda “ela concretiza a certeza de que estamos no caminho certo, pois todos sabem do orgulho e empenho que a CAOA tem nas relações com todas as nossas parceiras.” E o empresário concluiu “Por isso, é importante lembrar que não só estamos traduzindo em realidade o sonho que tínhamos de lançar uma nova marca de carros com meu nome e uma montadora 100% nacional com tecnologias avançadíssimas alavancadas nesta parceria sino-brasileira, mas ao mesmo tempo estamos trabalhando para reforçar, a cada dia, nossas antigas relações e tornar o CAOA o maior conglomerado de distribuição e produção de veículos no Brasil.”

 

Atualmente Carlos Alberto de Oliveira Andrade é o fundador da CAOA, montadora e distribuidora de automóveis. O renomado empresário do setor automotivo se formou em Medicina, iniciou suas atividades no segmento automotivo em 1979. Ao conseguir um Ford Landau na concessionária Ford de Campina Grande, o empresário, por incrível que pareça não recebeu o veículo, pois a concessionário faliu antes de entregar. Fazendo disso uma oportunidade, o empreendedor, com sua mente brilhante, propôs que a revenda lhe fosse repassada para ressarcir o prejuízo. Foi então que ele entrou no mundo do empreendimento automotivo. A CAOA foi fundada, e em 6 anos já era a maior revendedora FORD não só do Brasil, mas de toda a América Latina, marcando assim o início de sua espetacular trajetória.

 

A CAOA CHERY registrou um grande crescimento de vendas, o que possibilitou saltar da 20a posição para a 15a no ranking de Market Share, podendo avançar ainda mais, conforme relatam especialistas.

 

Além disso, a CAOA CHERY realizou vários lançamentos, como o Tiggo2, além de modelos híbridos, como o Tiggo 8, e até um modelo de 7 lugares, o qual ainda não possuí data de lançamento. Há também o SUV Tiggo5x, previsto para ser lançado em janeiro de 2019.

 

Em 1998, a empresa CAOA do empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, se tornou importadora oficial da Subaru. Em 1999, foi a vez da Hyundai realizar um excelente trabalho de reposicionamento da marca permitindo conquistar o público brasileiro.

 

Depois disso, Em 2007, a CAOA lançou a CAOA Montadora de Veículos S/A. Um empreendimento de R$ 1,2 bilhão, que foi construído com recursos próprios desse empreendedor. A fábrica da CAOA, após mais de 10 anos de atividades, possui excelentes índices de qualidade, contando com elevado grau de automatização.

 

Já no final de 2017, após um acordo de cooperação, surgiu a CAOA Chery, a mais nova montadora 100% nacional. Em quase 40 anos, o Dr. Carlos Alberto de Oliveira Andrade, com sua empresa CAOA, já ultrapassou a barreira de um milhão de veículos vendidos só no Brasil.

Com título de “Empreendedor do Ano”, Guilherme Paulus pretende novo empreendimento de luxo

Com o nome já consagrado no setor hoteleiro, eis que, recentemente, Guilherme Paulus anunciou a intenção de criar mais um super empreendimento no ramo. Ele, que é, além de membro do Conselho da CVC Corp, também presidente da GJP Hotels e Resorts, pretende inaugurar nada mais nada menos que um hotel de luxo, na avenida Cidade Jardim, em São Paulo Capital. Até onde se sabe, o local já estaria mesmo definido, posto que já foi comprado pelo referido empresário, sendo então o escolhido um icônico prédio onde encontrava-se, antes da aquisição, a agência de publicidade DPZ.

A previsão para a entrega, no entanto, não está tão próxima, até porque as obras ainda nem começaram. Ao que sabemos, o novo empreendimento de Guilherme Paulus deve vir a ser concluído lá para o ano de 2020 ou de 2021. Nem tanto tempo assim, se considerarmos suas dimensões, ao menos baseados no que já foi divulgado e, cremos, será cumprido: ao todo, contará o hotel com 65 apartamentos, fora rooftop e espaço para eventos, além, é claro de um belo restaurante. Já quanto à bandeira que terá esse luxuoso empreendimento, ainda não se sabe ao certo, porém, ao que tudo indica, há a probabilidade maior de Guilherme Paulus criar, a partir desse, uma nova marca no grupo GJP. E com essa nova marca, além de contemplar São Paulo, é provável que seja igualmente contemplado o Rio de Janeiro.

https://www.facebook.com/guilhermejesuspaulus

Por enquanto, para quem não sabe, os principais empreendimentos, padrão hotel de luxo, que tem a GJP, localizam-se na região da Serra Gaúcha. Podemos citar dois bons exemplos disso: o Saint Andrews Gramado, um castelo que localiza-se dentro de um condomínio particular no centro da cidade de Gramado, contando com 19 suítes ao todo; e o Wish Serrano Resort, este também na cidade de Gramado, resort padrão 5 estrelas, só que localizado bem às margens da tradicional Avenida das Hortênsias, e contando com incríveis 200 apartamentos, todos cercados por um bosque natural de araucárias. E fora o que já foi citado até aqui, vale citar também outras duas marcas que pertencem ao mesmo grupo de Guilherme Paulus, a fim de curiosidade: a Prodigy e a Linx.

Citadas as marcas do Grupo GJP e alguns de seus empreendimentos mais conceituados no segmento da hotelaria, fora o principal do qual tratamos, cabe observar uma notória conquista meritocrática desse empresário por trás de tantos hotéis, resorts etc.: Guilherme Paulus foi capa da Revista IstoÉ Dinheiro, ao fim do ano passado, 2017. Mas não apenas nisso consiste o fato, é claro, posto que a referida publicação o apontou como sendo o “Empreendedor do Ano”, dentro do setor de Serviços, mais especificamente. A justificativa para tal nomeação, dada pela própria IstoÉ Dinheiro, foi de um reconhecimento de todo o seu trabalho desenvolvido no segmento turístico nacional. E de tal modo, após a publicação ir para as bancas de revista, eis que o empresário, junto com outros empreendedores de notório reconhecimento em seus respectivos segmentos, foi então premiado pela mesma IstoÉ, durante a noite do dia 5 de dezembro do mesmo ano, uma terça-feira, em São Paulo capital.

Guilherme Paulus: um dos maiores nomes do turismo ganha mais uma vez o Oscar do setor

Gerenciar um negócio com sucesso nunca é fácil. É uma daquelas tarefas que parecem fáceis no papel, mas muito difíceis na prática. Isso tanto é verdade que estima-se que a maioria dos novos negócios falhe nos primeiros anos de iniciação.

Guilherme Paulus, no entanto, parece ser um ponto fora da curva. Paulus não só construiu uma empresa multibilionária no setor de turismo e hospedagem, como também é hoje um dos homens de negócios mais bem sucedidos neste campo em toda a América Latina.

Em 1972, o executivo criou a CVC, que atualmente, além de ser uma sucedida companhia de capital aberto da Bolsa de Valores de São Paulo, também é a maior operadora de turismo de todo o continente latino-americano.

Mas a carteira de negócios de Guilherme Paulus não para por aí. O executivo também possui outras duas empresas, e ambas levam as iniciais de seu nome (Guilherme de Jesus Paulus): são elas a GJP Hotels & Resorts e a GJP Construtora e Incorporadora.

Enquanto a primeira foca-se em projetar condomínios residenciais de alto padrão em áreas de grande turismo; a segunda concentra-se em gerir, atualmente, catorze resorts e hotéis no Brasil, sendo por isso reconhecida como uma das maiores redes hoteleiras que se dedica a eventos e ao lazer no país.

No dia 15 de setembro de 2018, mais uma vez a GJP Hotels & Resorts de Guilherme Paulus recebeu o Oscar do turismo mundial.

Estamos falando do World Travel Awards, que em sua 25ª edição premiou o resort da bandeira Wish, em Foz do Iguaçu, no estado do Paraná, que é administrado pela GJP Hotels & Resorts, com o título de “Melhor Resort para Famílias da América do Sul”.

Em 2016, esse mesmo resort recebeu outra premiação do World Travel Awards, dessa vez a de “Melhor Resort do Brasil”. Mas, talvez vocês estejam pensando… o que esse resort tem de tão especial para receber por duas vezes o maior prêmio do turismo mundial?

Para começar, 225 hectares com adega, pista de cooper, sauna, arvorismo, parede de escalada, trilhas, jacuzzis, salão de beleza, sete piscinas (de crianças e adultos), um campo de golfe profissional, um dos maiores clubes infantis do país e três restaurantes: um de culinária italiana, um argentino e um que serve almoço, buffet de jantar e café da manhã.

Como se não bastasse tudo isso, Guilherme Paulus também costuma presentear os seus hóspedes com vários eventos, dentre eles o “Sabores do Mundo”, uma programação de culinária que envolve a gastronomia de diversos países homenageados ao longo do ano todo em eventos temáticos sazonais.

E se você pensa que, para Guilherme Paulus, ganhar o Oscar do turismo por ter estabelecimentos assim, tão bem estruturados, já é o suficiente, você está redondamente enganado.

Em 2020 e em 2021, Paulus tem o objetivo de lançar mais um hotel de luxo no país. O projeto aponta que o empreendimento ficará localizado na cidade de São Paulo e deverá contar com 65 apartamentos, espaço para eventos, rooftop e restaurante.

Flavio Maluf, um dos pioneiros na modernização tecnológica do agronegócio brasileiro

 

Flavio Maluf é um empresário e presidente da Eucatex, que é umas principais empresas brasileiras responsáveis pela produção de papel e celulose. E de tal forma, o mesmo vê com bons olhos o crescimento do Brasil no que tange ao incentivo, a pesquisa e ao crescimento de empresas que tenham um viés tecnológico, como novas maneiras de revolucionar o cenário do agronegócio.

 

 

 

Por sua vez, acredita-se que as tecnologias digitais serão uma forma de reestruturar o modelo atual de produção alimentar, e principalmente, quanto ao agronegócio, a qual se aplica diretamente os negócios de Flavio Maluf. O processo de introdução da tecnologia no sistema produtivo brasileiro é bem mais lento quando comparados aos países de primeiro mundo, já que há uma grande burocracia e uma negação por primeiro impacto pelos radicais ou ativistas que tendem a achar que a tecnologia será um processo em massa de desemprego e um desgaste excessivo da vegetação e desmatamento abusivo. No entanto, ao demonstrar por meio de estudos, pesquisas e análises que a tecnologia surge como uma forma de acelerar, facilitar e não causar problemas ao meio ambiente, torna-se uma válvula com maior aceitação por parte da população. E para comprovar tal desenvolvimento, há um estudo da Strider (empresa de tecnologia da informação focada na modernização e no monitoramento da agricultura) que diz que um terço dos produtores rurais fazem uso de tecnologias digitais no Brasil.

 

 

 

Seguindo a trajetória de Flavio Maluf, a qual conseguiu formular o sucesso empresarial mediante o investimento em setores que no Brasil tratam-se de verdadeiros modelos de empreendedorismo tecnológico, que seria a questão da empresa Eucatex, que é uma produtora de papel e celulose, e também ele é o presidente e executivo do Grupo GrandFood, que fica responsável por produzir alimentos para animais, e é um dos pioneiros do Brasil nesse setor, consequentemente gera altos números de empregos ao Brasil. E olhando por esse ângulo Flavio Maluf parte como um grande incentivador e pioneiro da tecnologia em massa no agronegócio brasileiro.

Felipe Montoro Jens discorre sobre as parcerias público-privadas no país

Embora tenha percebido um ligeiro aumento no volume de investimentos nas últimas décadas, Felipe Montoro Jens reporta que o país ainda não teve todas as suas demandas sociais atendidas, sobretudo em questões que envolvam infraestrutura. Desse modo, alguns tipos de parcerias público-privadas passaram a ser firmadas em diversos segmentos.

Dentre os setores contemplados por essas parcerias estão o de educação, saúde, mobilidade urbana e saneamento básico. Outras áreas, contudo, também podem ser beneficiadas, ainda que de maneira indireta. O empresário Felipe Montoro Jens pontua que há também um aumento no índice de geração de empregos em razão de se firmar parcerias dessa natureza.

A partir do ano de 2004, época em que houve a implementação de uma legislação específica para a adoção das PPP (Parcerias Público-Privadas),ocorreu aumento expressivo da contratação voltada para atender questões que de outra forma seriam muito dispendiosas e demoradas, enfatiza o especialista em projetos de infraestrutura, Felipe Montoro Jens.

A adoção de PPP ameniza alguns transtornos experimentados pela população brasileira, explica o empresário. Ele também salienta que há a necessidade do país contar com uma quantidade ainda maior em se tratando dessa modalidade de parceria, o que poderia ocasionar consequente elevação de investimentos em todo o país.

Felipe Montoro Jens comenta que alguns países da América do Sul já se beneficiaram do emprego de PPP e atualmente estão economicamente melhores estabelecidos. Dessa forma, ele acredita que o mesmo poderá ser realizado em favor de ações demandadas pelo povo brasileiro, já que estas parcerias são viáveis sob vários aspectos.

Para que as parcerias público-privadas de fato deslanchassem no país, Felipe Montoro Jens vê na redução da carga tributária uma saída para tanto. Caso isso ocorresse, muitas interações se tornariam possíveis, visto que se tornariam mais acessíveis, tanto para o governo, quanto para a parte privada desses contratos.